Where to Stay in Vienna

Website Translation Widget

Escolher a localização de onde ficar, é fator mega-importante quando se viaja. Hoje o centro histórico de Viena está em plena renovação, possui uma nova safra de hotéis bacanas — entre eles, dois inaugurados recentemente: o Topazz e o Lamée, ambos do mesmo dono e associados à rede Design Hotels (assim como o Do & Co).

Viena - capa

O primeiro, Topazz se inspirou num vaso do austríaco Koloman Moser: tem formato cilíndrico e janelas ovais amplas nos quartos. Abriga somente 31 apartamentos, com decoração personalizada em tons neutros. O Lamée fica logo na esquina num prédio menos ousado dos anos 30, abriu com 22 quartos e dez suítes depois de uma renovação. Nos fins de tarde, o Café Bloom, é o lugar ideal para praticar o people watching.  O Do & Co e a sua vista para os mosaicos da Sthefansdom no Bar-lounge Onix, continua badaladíssimo, além de ser a primeira referência moderna erguida no centro antigo.

Topazz

Viena - Topazz

Lamée

Viena - Lamee

Do & Co

Viena - Do and Co- Onix

A fachada branca do hotel-design Sans Souci Wien, que remonta a 1872, foi transformada pelo Yoo Studio, uma parceria entre João Hitchcox & Philippe Starck. Os interiores são únicos, e nenhuma despesa foi poupada, piso em mármore, e mobiliário em tons de royal-roxo, prata e dourado verde-jade e ametista, lustres de cristal pendurados acima da piscina, arte disposta pelo hotel com pinturas originais de Lichtenstein e Kaufman nas paredes, puro design. Em tom chocolate e dourado, o restaurante La Veranda serve menu da Chef Simone Jäger com ênfase em produtos orgânicos, locais e sazonais e no sofisticado café da manhã inclui espumante.

Sans Souci Wien

Viena - Sans Souci Wien

Ainda na linha de hoteis-boutique, criativos e informais, se destaca: o 25hours, o Daniel e o The Guest House. Pertinho do MuseumsQuartier, o 25hours brinca com os sonhos e sensações relacionadas com o mundo do circo. Concebido pelo Dreimeta, uma empresa de design e arquitetura premiada com sede na Alemanha e conhecida por seu espírito inovador, fez o espaço surreal, surpreendente e sexy. O bar Der Dachboden no rooftop do hotel, é o local mais disputado, com DJ, boa vibe, e vistas panorâmicas.

25hours

Viena - 25hours

Já o Daniel não é apenas um hotel. É um conceito de loja, bakery e restaurante. Quase vizinho aos portões do Belvedere, instalado num antigo prédio comercial de fachada envidraçada, original de 1960, o Daniel possui 116 quartos. No topo, vê-se um veleiro em tamanho real — instalação do austríaco Erwin Wurm. O hotel prega o conceito “estadia urbana, luxo inteligente”, já há alguns fatores: colmeias próprias, uma horta diante da entrada do prédio ao lado de um trailer americano; check-in e check-out no balcão da loja; que vende, sabonete produzido especialmente para o hotel,  chapéus de uma grife austríaca centenária e camisas brancas feitas sob encomenda a um alfaiate. Hip!

Viena - Hotel Daniel

A mais recente abertura, localizado entre a State Opera e Stephanplatz o The Guest House, projetado pelo premiado escritório de Sir Terrence Conran, combina  tendências, de conforto e funcionalidade e um estilo único aplicado em todos os 39 quartos. Leva a sério o conceito sua casa fora de casa. Faz sucesso não só para quem está hospedado, mas também para locais e turistas que lotam a sua Brasserie & Bakery no piso térreo.

The Guest House

Viena - The Guest House

Viena - The Guest House - Bakery

New & Traditional Luxury

O primeiro distrito ganhou ainda, outros dois tradicionais hotéis: um Ritz-Carlton, na avenida Ring, que concentra os hotéis mais luxuosos da cidade desde os tempos do império, e um Kempinski. O Ritz ocupa o espaço de quatro antigos palácios do século XIX, e tem seu próprio bar no terraço com vista para a cidade. No restaurante  o chef Wini Brugger executa a versão clássica da culinária local. São 202 quartos decorados em tons neutros uma marca na rede. O Palais Hansen Kempinski, está num casarão de 1873 de inspiração renascentista. A reforma foi comandada pelo arquiteto vienense Boris Podrecca, que soube aproveitar a área ampla. Numa nação apaixonada por tabaco (ainda é possível fumar em espaços públicos fechados em Viena), o hotel se destaca por ter o maior lounge de charutos da cidade com uma ampla carta de uísques.

Ritz-CarltonViena - Ritz Carlton

Palais Hansen Kempinski

Viena -Palais Hansen Kempinski

Uma das aberturas aguardadas foi o luxuoso  Park Hyatt, que faz parte do Goldenes Quartier. O complexo ocupa cinco prédios históricos, com escritórios, residências e lojas de grifes. A Prada, por exemplo, está instalada onde era o antigo banco da monarquia, um prédio do século XIX com relevos de Gutenberg, Colombo e outros nomes históricos. São quatro andares, uma estrutura de vidro e metal, transformados em 143 quartos e suites que oferecem luxo, conforto, e uma vista majestosa da cidade.

Park Hyatt

Viena - Park Hyatt

E já que falamos do Goldeness Quartier, no nosso último post de Viena, dicas de onde e o que comprar!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s